3-tesouros1A Acupuntura, prática milenar, bem conhecida pelo Oriente e cada vez mais procurada pelo Ocidente, quando feita num paciente, tem de ter bem presente três aspectos muito importantes, os três tesouros da Acupunctura.

Quando se trata alguém através da prática da Acupuntura, temos de avaliar como se encontram os três tesouros dessa pessoa e posteriormente tratá-los se tal for necessário.

Todos os tesouros, conforme a palavra sugere, são muito importantes mas aquele que talvez sobressaia seja o Ying, primeiro tesouro. Definir, Ying, é difícil, todas as traduções correm o risco de poder ser redutoras ou infieis. Arriscando, podemos definir Ying, como sendo a capacidade energética com que cada individuo nasce, ou de uma forma muito redutora, podemos dizer que Ying corresponde à carga genética de cada um…Quando o Ying acaba, morremos. O Ying não se consegue repor.

O segundo tesouro, denomina-se Shen, o espírito, podemos defini-la como a força mental de cada um. Na Acupuntura diz-se que quem tem um bom Shen, tem uma grande capacidade de recuperação. Quando observamos um paciente, podemos avaliar o seu shen, pelo brilho dos olhos, a voz e a própria atitude, presença da pessoa. Para mim pessoalmente, e relativamente ao segundo tesouro, os olhos dizem quase tudo.

O terceiro tesouro, é o já falado num artigo anterior o Qi. Este deve estar sempre em equilíbrio, é a nossa força vital, o estado harmonioso da vida. Se o Qi estiver equilibrado a doença não se manifesta. A MTC e a acupunctura, são  excelentes nos resultados que apresentam no reequilíbrio do Qi.